terça-feira, 16 de abril de 2013

Do assédio em Nicole ao choro de Sabrina: Relembre as mancadas do "Pânico

Durante a semana passada, o programa Pânico voltou a causar enorme polêmica após as apalpadas do autor e diretor de teatro Gerald Thomas em Nicole Bahls. Em quase dez anos no ar - entre Rede TV! e Band - o humorístico coleciona episódios em que a piada, de gosto duvidoso, acaba pegando muito mal. Relembre as maiores pisadas de bola do programa.


 01-  Outro caso em que uma integrante do programa teve sua intimidade exposta aconteceu com Sabrina Sato. Em julho do ano passado, a musa do humorístico foi vítima da insdicrição do apresentador Emílio Surita que não apenas anunciou o fim do romance da japonesa com o deputado Fábio Faria, como ainda insistiu para que ela falasse sobre o tema. 

Incomodada, Sabrina chegou a chorar no palco e pediu para não tocar no assunto. Para completar a deselegância, Emílio ainda ordenou que a bela fizesse um dos vários merchans do programa, ainda com os olhos marejados. Sabrina teria ficado chateada com os colegas de programa, pois havia avisado que não gostaria de falar sobre o fim do namoro no ar.


02-  Outra musa que sofreu nas mãos da produção do programa foi a panicat Babi Rossi. Dona de uma imponente madeixa loira, ela foi obrigada, sem motivo algum, a raspar os cabelos ao vivo, em abril do ano passado. O fato gerou enorme repercussão nas redes sociais e o programa recebeu duras críticas. Babi, por sua vez, defendeu o humorístico e garantiu que não tomou tal atitude pensando em audiência ou para garantir seu emprego.



03-  Uma das famosas que jamais toleraram os exageros do Pânico é Carolina Dieckmann. A relação sempre conflituosa entre a atriz global e o programa explodiu de vez quando Rodrigo Scarpa, o Repórter Vesgo, e Wellington Muniz, o Silvio, passaram a persegui-la durante o quadro Sandálias da Humildade.
Em 2006, os humoristas passaram completamente do limite quando instalaram um guindaste em frente ao prédio de Carolina e, com megafones, passaram a importuná-la.
A atriz considerou a atitude uma imperdoável invasão de privacidade e processou o programa. Carolina Dickmann ganhou a ação e recebeu R$ 50 mil de indenização.


 04-  Sabrina Sato é integrante do Pânico desde os primórdios e já sentiu na pele o quanto pode ser doloroso participar do humorístico. Em 2005, a musa participou de uma bizarra corrida de avestruzes que visava explorar a sensualidade das panicats e acabou caindo do animal. Resultado: lesões na coluna e na bacia da japonesa, algumas semanas de afastamento e muitas críticas ao programa, que teve de subir a classificação etária e alterar o horário de exibição.


 05-  Em algumas oportunidades, o Pânico foi alvo de críticas por explorar tragédias e fatos que chocaram o mundo. Em 2008, Sabrina Sato foi amarrada a balões de gás e voou pelos céus, nas cercanias da Rede TV!. O fato fazia alusão ao famoso caso do Padre Baloeiro, Adelir Antônio de Carli, morto após uma desastrada tentativa de voo livre no mesmo ano.


 06-  Outro episódio em que uma morte foi explorada pelo programa aconteceu em julho de 2011. O humorista Daniel Zukerman, o Impostor, foi enviado até o velório da cantora Amy Winehouse e invadiu a cerimônia junto de seu produtor, André Machado. 

Trajando quipás na cabeça, os dois conseguiram entrar no funeral judaico em Londres e chegaram a dar entrevistas a canais de todo o planeta como se conhecessem a cantora. O fato gerou uma enorme repercussão negativa de telespectadores que consideram uma falta de respeito à família da cantora